Laudas Críticas

Archive for the ‘Ambiente’ Category

Dez anos depois, Protocolo de Kyoto falhou em reduzir emissões mundiais

Dez anos após ter entrado em vigor, o Protocolo de Kyoto tem um diagnóstico claro: o acordo fracassou em reduzir as emissões mundiais de gases-estufa, que cresceram 16,2% de 2005 a 2012.

O pacto internacional, porém, não foi de todo inócuo e teve certo sucesso em conscientizar a sociedade e implantar projetos ambientais, tecnológicos e de desenvolvimento econômico para prevenir o agravamento do aquecimento global.

Mais informações em minha reportagem na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

terça-feira, 17/02/2015 at 8:02

O ciclo do carbono e os ‘céticos’ do clima

Está mais do que na hora de o mundo entender que as ações propostas para reduzir as emissões crescentes de carbono pelo homem estão diretamente relacionadas à prevenção de várias alterações ambientais que trazem prejuízos cada vez maiores para a capacidade do planeta de atender às necessidades humanas.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

segunda-feira, 16/02/2015 at 10:15

O ‘plano antirrodízio’ e as lições da seca

A manchete da Folha nesta quarta-feira (11.fev) informa que o governo de São Paulo e a Sabesp têm um plano para a capital paulista e os municípios da região metropolitana conseguirem “atravessar o período de seca, de maio a setembro, sem rodízio”. Segundo a reportagem exclusiva dos jornalistas Fabrício Lobel e Gustavo Uribe, o “plano antirrodízio” exige a permanência até o fim deste mês do ritmo das chuvas na região nos últimos dias.

Na semana passada, poucos dias antes de sabermos por meio dessa reportagem que, segundo um assessor do governo paulista, “a Sabesp não jogou a toalha” para optar pela decisão drástica do rodízio, uma nota do Observatório do Clima informou que, na verdade, a boa notícia sobre as chuvas recentes é que elas podem prolongar a vida útil do sistema Cantareira, que passa pela pior crise de sua história.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quinta-feira, 12/02/2015 at 14:45

Índices do Cantareira desinformam população, dizem pesquisadores

Em vez de ter divulgado ontem (quarta-feira, 4.jan) o dado de 5,2% de armazenamento de água no sistema Cantareira, a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) deveria ter indicado 24,1% negativos em relação ao volume útil original desse conjunto de reservatórios antes de começar a ser usado o chamado volume morto, segundo Antonio Carlos Zuffo, professor de engenharia hidráulica da Unicamp.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quinta-feira, 05/02/2015 at 6:13

A árvore que não caiu e as lições do vendaval

Figueira na rua Bahia, em São Paulo, após a poda no dia 29. Imagem: André Tuffani Marino

Figueira-branca, também conhecida como falsa-seringueira, na rua Bahia, em São Paulo, após a poda no dia 29. Imagem: André Tuffani Marino

A Prefeitura de São Paulo precisa reavaliar sua forma de lidar com a vegetação de suas vias públicas —e isso vale para outras cidades brasileiras. Depois de mais de mil árvores terem caído na capital paulista em pouco mais de duas semanas sob a ação de fortes chuvas e ventos, provocando danos a edificações e falta de energia a milhões de moradores, a prefeitura felizmente deu sinais de que parece estar revendo seus procedimentos.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

segunda-feira, 02/02/2015 at 9:02

Governo de SP desfaz ‘canetada’ em lei florestal

Imagem: Tamires Santos/Portal do Governo do Estado de São Paulo/Divulgação

O governador Geraldo Alckmin em cerimônia de assinatura de atos oficiais no Palácio dos Bandeirantes. Imagem: Tamires Santos/Portal do Governo do Estado de São Paulo/Divulgação

O governo do Estado retificou ontem (quarta-feira, 28.jan) a sanção feita pelo governador Geraldo Alckmin no dia 14 da lei proposta por deputados estaduais para criar no Estado o PRA (Programa de Regularização Ambiental) de propriedades rurais previsto na alteração do Código Florestal em 2012. A publicação dessa lei no Diário Oficial no dia 15 omitia o amparo em dispositivos específicos da Constituição Federal e da Constituição do Estado de São Paulo, que constava no texto votado pela Assembleia Legislativa em 10 de dezembro.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quinta-feira, 29/01/2015 at 11:28

Antes de assumir a Sabesp, Kelman criticou captação do rio Paraíba do Sul

No ano passado, antes de assumir seu cargo atual de diretor-presidente da Sabesp, o engenheiro Jerson Kelman disse que o Estado de São Paulo deveria começar a evitar o desperdício de águas de chuvas como veículo de esgotos na capital paulista antes de começar a captar água da bacia do rio Paraíba do Sul para o sistema Cantareira.

Mais informações em minha reportagem na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quinta-feira, 22/01/2015 at 6:00

Alckmin veta artigos que reduziriam preservação em lei florestal

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) sancionou na quarta-feira (14) a lei proposta por deputados estaduais para criar no Estado o PRA (Programa de Regularização Ambiental) de propriedades rurais previsto na alteração do Código Florestal em 2012. O chefe do Executivo vetou dispositivos que reduziriam ainda mais a proteção de áreas de vegetação nativa já definida na norma federal.

Mais informações em minha reportagem na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quinta-feira, 15/01/2015 at 21:58

Cientistas contestam pescadores e apoiam lista de peixes em perigo

Tubarão-martelo da espécie Sphyrna lewin, considerada na categoria "Criticamente em perigo", na lista divulgada em 17 de dezembro. Imagem: Sewatch.org/Creative Commons

Tubarões-martelo da espécie Sphyrna lewin, que é considerada na categoria “Criticamente em perigo”, na lista divulgada em 17 de dezembro. Imagem: Sewatch.org/Creative Commons

Em carta aberta ao Ministério do Meio Ambiente (MMA), 29 pesquisadores de diversas instituições brasileiras pediram que seja mantida a proibição da pesca de 475 espécies aquáticas, estabelecida pelo órgão por meio de portaria em 17 de dezembro. Contrários à medida, pescadores em protesto bloquearam com seus barcos a saída de um transatlântico no porto de Itajaí (SC) nos dias 5 e 6.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quarta-feira, 14/01/2015 at 15:42

O que o discurso de Aldo Rebelo não conserta

Depois da repercussão nas redes sociais de sua indicação pela presidente Dilma Rousseff para comandar o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Aldo Rebelo, com seu pronunciamento na cerimônia de transmissão do cargo no dia 2, voltou a ser tema de posts e comentários na internet e também de reportagens, inclusive na imprensa internacional.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

segunda-feira, 12/01/2015 at 12:21

Ambientalistas criticam escolha de secretária no RS

Entidades ambientalistas do Rio Grande do Sul se posicionaram contra a escolha feita pelo governador eleito José Ivo Sartori (PMDB) para a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema). Ele optou por Ana Maria Pellini, que foi diretora-presidente da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) de maio de 2007 a setembro de 2009, durante o governo de Yeda Crusius (PMDB).

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

segunda-feira, 29/12/2014 at 18:02

A dialética de Aldo Rebelo e o clima global

A notícia da escolha de Aldo Rebelo (PC do B-SP) pela presidente Dilma Rousseff para o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) chegou a ser interpretada na terça-feira (23) nas redes sociais como um possível trote ou “pegadinha”. Em que pese sua experiência na política e na administração pública, o deputado federal, que está licenciado desde 2011 para ocupar a pasta do Esporte, tem no seu histórico registros um tanto conflitantes com atribuições do órgão que comandará a partir de 1º de janeiro.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quinta-feira, 25/12/2014 at 12:20

Novo ministro da Ciência propôs lei de restrição à inovação

Escolhido pela presidente Dilma Rousseff para dirigir o Ministério da Ciência e Tecnologia em seu segundo mandato, o atual ministro do Esporte, Aldo Rebelo, defendeu posições contrárias aos interesses da comunidade científica como deputado federal, antes de ir para o governo.

Mais informações em minha reportagem na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quarta-feira, 24/12/2014 at 16:58

Cientistas acusam muita discussão e pouca ação na crise hídrica

Trecho do reservatório Cachoeira, do sistema Cantareira. Imagem: Maurício Tuffani/Folhapress

Trecho do reservatório Cachoeira, do sistema Cantareira. Imagem: Maurício Tuffani/Folhapress/28.out.2014

Assinada por 15 cientistas reunidos na capital Paulista no final de novembro e divulgada na semana passada, a “Carta de São Paulo” alerta que há “muita discussão e pouca ação” por parte de órgãos municipais, estaduais e federais em face da ameaça à segurança hídrica da população da região Sudeste, especialmente da Região Metropolitana de São Paulo, do interior de Minas Gerais e do Estado do Rio de Janeiro.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

terça-feira, 16/12/2014 at 12:08

O que importa na lei florestal de SP

Na quarta-feira (10.nov) a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou o Programa de Regularização Ambiental (PRA) previsto para todos os Estados pelo novo Código Florestal brasileiro. As críticas ao texto aprovado pelos deputados paulistas ressaltaram o fato de ele reproduzir no Estado as mesmas imposições da lei federal vigente desde maio de 2012. Mas subestimaram um aspecto essencial: o PRA paulista, que poderia ter sido instituído por um simples decreto, foi elaborado para ser uma lei.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

sábado, 13/12/2014 at 4:19

Governo de SC contesta lei ambiental no STF

Ilustração do projeto inicial do Parque Hotel Marina Ponta do Coral, em Florianópolis (SC), que foi alterado para evitar a necessidade de autorização federal para o licenciamento ambiental, que desse modo passou a depender apenas do governo estadual. Imagem: Hantei/divulgação

O governo estadual de Santa Catarina ajuizou no STF (Supremo Tribunal Federal) em 26 de novembro uma ação para retirar dos órgãos que administram parques, reservas, estações ecológicas e unidades de conservação de outros tipos a competência para autorizar o licenciamento de obras e outros empreendimentos que possam afetar essas áreas protegidas.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

segunda-feira, 08/12/2014 at 9:54

Bosquímanos podem ter sido a maior população do mundo

Grupo de bosquímanos, habitantes do noroeste da Namíbia. Imagem: Stephan C. Schuster/Penn State University/Divulgação

Grupo de bosquímanos, habitantes do noroeste da Namíbia. Imagem: Stephan C. Schuster/Penn State University/Divulgação

Os bosquímanos, aqueles caçadores-coletores nativos de pele negro-amarelada do sudoeste africano que se tornaram mais conhecidos nos anos 1980 com o filme “Os Deuses Devem Estar Loucos”, estão há muito tempo em declínio populacional. Mas no período entre 120 mil e 30 mil anos atrás, seus ancestrais foram provavelmente o maior grupo de humanos modernos, segundo um estudo de seis pesquisadores dos Estados Unidos, Singapura e Brasil, publicado na quinta-feira (4.nov) na revista científica “Nature Communications”.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

sexta-feira, 05/12/2014 at 13:28

Moratória da soja é necessária, mas falta ‘olho vivo’

Foi importante a prorrogação do acordo que vem sendo renovado anualmente desde 2006 para proibir o comércio de soja cultivada em áreas desmatadas da Amazônia, mas os dados apresentados na cerimônia da nova assinatura nesta terça-feira (25.nov) mostram que essa iniciativa precisa ser aplicada com mais rigor.

O relatório do sétimo ano do Mapeamento e Monitoramento do Plantio de Soja no Bioma Amazônia mostra que na produção da safra de 2013-2014 foram identificados 47.028 hectares de área de floresta desmatada após 2008. Isso corresponde a um aumento de 61% em relação aos 29.295 hectares detectados no período anterior.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quarta-feira, 26/11/2014 at 7:45

Um alerta de 1977 para a crise da água

Paulo Nogueira Neto, professor de ecologia da USP e ex-secretário especial do Meio Ambiente do governo federal de 1974 a 1986, em entrevista ao Canal Brasil em 2012. Imagem: Canal Brasil/Reprodução

Paulo Nogueira Neto, professor de ecologia da USP e ex-secretário especial do Meio Ambiente do governo federal de 1974 a 1986, em entrevista ao Canal Brasil em 2012. Imagem: Canal Brasil/Reprodução

“Água de São Paulo está no fim, diz Nogueira Neto” foi o título de uma reportagem da Folha há 37 anos. A matéria, na edição de 25 de maio de 1977 (Primeiro Caderno, pág. 12), noticiava o alerta de Paulo Nogueira Neto, professor de ecologia da USP e titular da Sema (Secretaria Especial do Meio Ambiente), do governo federal, que comandou de 1974 a 1986.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quinta-feira, 13/11/2014 at 15:18

A política ambiental ao arrepio da ciência

Área desmatada na Amazônia. Imagem: Rodrigo Baleia/Folhapress

Área desmatada na Amazônia. Imagem: Rodrigo Baleia/Folhapress

Tive a oportunidade de participar do programa “Roda Viva”, da TV Cultura, na segunda-feira (10.nov) para entrevistar o agrônomo Roberto Rodrigues, que foi ministro da Agricultura diante quase todo o primeiro governo Lula (2003-2006) e atualmente é coordenador do Centro de Estudos do Agronegócio da FGV-SP.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quarta-feira, 12/11/2014 at 13:25

A Mata Atlântica em SP cresceu ou diminuiu?

Represa Atibainha, do sistema Cantareira. Imagem: Maurício Tuffani

Represa Atibainha, do sistema Cantareira. Imagem: Maurício Tuffani

Publiquei uma espécie de “reportagem inconclusiva”, ou melhor, um relato de uma apuração jornalística que terminou com a falta de conclusões satisfatórias sobre um assunto que se arrasta pelo menos desde o início deste século: as diferenças de dados entre o Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, da Fundação SOS Mata Atlântica, e do Inventário Florestal do Estado de São Paulo, da SMA (Secretaria do Meio Ambiente do Estado).

O objetivo do post é registrar e divulgar o capítulo mais recente dessa “história sem fim”, relacionado à área do sistema Cantareira, e enfatizar a pergunta do título acima, especialmente para a SMA, que precisa ser mais transparente com seus dados sobre o assunto.

Mais informações em meu blog no site da Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quarta-feira, 05/11/2014 at 15:13

Desmatamentos, manipulações e politicagens

Em sua coluna “Retrocesso no Inpe”, publicada na Folha neste domingo (2.nov), o jornalista Marcelo Leite faz uma justa crítica ao governo federal e, especialmente, ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais pelo atraso deliberado na divulgação dos dados do sistema Deter (Detecção de Desmatamento em Tempo Real na Amazônia).

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

domingo, 02/11/2014 at 9:55

Deputado faz confusão sobre desmatamento na Cantareira

Já que tenho criticado não só a Sabesp, mas também o governo do Estado em relação à situação do sistema Cantareira, sinto-me na obrigação de hoje mostrar uma acusação equivocada contra o Executivo estadual justamente sobre um dos temas que tenho abordado em reportagens na Folha e em posts neste blog.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quinta-feira, 30/10/2014 at 21:54

Um gráfico fiel da situação do Cantareira

Amanhã, quarta-feira (29.out), 29 ONGs apresentarão 196 ações de curto prazo e outras 191 de longo prazo para que o Estado de São Paulo possa enfrentar sua grave crise hídrica atual. A mobilização Aliança pela Água envolve grandes entidades nacionais, como o Instituto Socioambiental e a Fundação SOS Mata Atlântica, assim como organizações de atuação internacional, como Greenpeace, The Nature Conservancy, World Resources Institute e WWF.

A organização da campanha produziu ótimas ilustrações sobre as condições em que se encontra o sistema Cantareira. Um desses gráficos é a melhor representação visual já divulgada sobre a situação desse conjunto de reservatórios que abastece mais de metade da população da região metropolitana de São Paulo.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

terça-feira, 28/10/2014 at 20:09

A Sabesp e sua ‘economia’ de informação

Depois dos três dias da secura de dados que mencionei no post “A água ainda não acabou, mas a informação já” (19.out), os indicadores precisos sobre o sistema Cantareira voltaram a estar disponíveis nesta segunda-feira (20.out) na Sala de Situação da ANA (Agência Nacional de Águas). A descontinuidade, informou o órgão federal, aconteceu porque a Sabesp havia interrompido o fornecimento desses dados.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

segunda-feira, 20/10/2014 at 19:58

A água não acabou, mas a informação já

Sistema-Cantareira_16-out

Enquanto resta pouco para acabar a primeira parte de volume morto do sistema Cantareira disponibilizada desde maio, parece que já secaram as fontes de informações atualizadas diariamente sobre esse conjunto de reservatórios que ainda abastece mais da metade da população da região metropolitana de São Paulo.

Desde sexta-feira (17.out) a Sala de Situação da ANA (Agência Nacional de Águas) não tem atualizado seus boletins diários sobre o sistema Cantareira, elaborados pelo órgão e pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

domingo, 19/10/2014 at 11:44

Fundação e governo de SP divergem sobre florestas no Cantareira

Remanescentes-Cantareira_SOS-Mata

A Fundação SOS Mata Atlântica enviou ofício à SMA (Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo), solicitando acesso aos dados da pasta sobre o que resta de cobertura vegetal nativa na área de bacia hidrográfica do sistema Cantareira —não confundir com a área de toda a serra de mesmo nome—, que fornece água para cerca de 9 milhões de habitantes da região metropolitana de São Paulo.

A SMA contestou a estimativa da fundação de que atualmente restam 48,8 mil hectares, ou seja, 21,5% dos 227 mil hectares originais de Mata Atlântica nessa área

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quinta-feira, 09/10/2014 at 21:55

Apoio de álcool, fumo e agrotóxicos espanta eleitor, diz pesquisa

DataFolha_ACT

Mais de 80% dos eleitores brasileiros não votariam em candidatos financiados por indústrias de armas (92%), tabaco (87%), álcool (87%) e agrotóxicos (82%), segundo pesquisa do Datafolha e da Aliança de Controle do Tabagismo e Saúde (ACT+).

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

sexta-feira, 03/10/2014 at 17:36

Impactos ambientais e oportunidades de pesquisa

Pesquisadores da USP e do Instituto de Botânica recolhem amostras de troncos de árvores em área de Mata Atlântica, na serra da Cantareira, para calcular armazenamento de carbono. Imagem: Moacyr Lopes Júnior/FolhaPress, 25.set.2014

Pesquisadores da USP de Piracicaba e do Instituto de Botânica recolhem amostras de troncos de árvores em área de Mata Atlântica, na serra da Cantareira, para calcular armazenamento de carbono. Imagem: Moacyr Lopes Junior/Folhapress, 25.set.2014

A reportagem “Pesquisa mede carbono em árvores de área do Rodoanel”, que publiquei hoje na Folha, mostrou uma oportunidade devidamente aproveitada pelo Instituto de Botânica do Estado de São Paulo a partir da autorização, para as obras desse projeto, de desmatamento em áreas de Mata Atlântica, na região noroeste da capital paulista: realizar pesquisas que só poderiam ser desenvolvidas por meio de corte das árvores.

Aproveito para mostrar aqui no blog informações complementares sobre essa história, que apurei com o repórter fotográfico Moacyr Lopes Junior no dia 25 de setembro, em uma área e floresta em estágio de regeneração na serra da Cantareira, localizada no Jardim Damasceno, perto de Perús.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quinta-feira, 02/10/2014 at 10:19

Fauna global diminuiu 52% em 40 anos, diz estudo

Colônia de pinguins-reis. Imagem: Y. J. Rey-Millet/WWF-Canon/Divulgação

Colônia de pinguins-reis, que habitam a Antártida. Imagem: Y. J. Rey-Millet/WWF-Canon/Divulgação

De 1970 a 2010, no mesmo período em que a população humana praticamente dobrou para cerca de 6,9 bilhões, a Terra perdeu 52% de mamíferos, aves, répteis, anfíbios e peixes, segundo o “Relatório Planeta Vivo” (“Living Planet Report”), divulgado nesta terça-feira (30.set) pelo WWF (Fundo Mundial para a Natureza) em parceria com a Sociedade Zoológica de Londres.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

terça-feira, 30/09/2014 at 19:58

Estudos ligam calor em 2013 a aquecimento global

Mapa que destaca ocorrências intensas em 2013 de secas, ondas de calor, ciclones, chuvas, frio e nevascas.Imagem: Noaa?Divulgação

Mapa que destaca ocorrências intensas em 2013 de secas, ondas de calor, ciclones, chuvas, frio e nevascas.Imagem: Noaa/Divulgação

O aquecimento global produzido por meio das emissões de carbono foi apontado como causa de ondas de calor na Austrália, Nova Zelândia, China, Coreia e Japão em 2013 no relatório “Explicando eventos extremos de 2013 sob uma perspectiva climática”, divulgado ontem (segunda-feira, 29.set) pela Sociedade Meteorológica Americana, e elaborado com a participação 92 pesquisadores de 14 países.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

terça-feira, 30/09/2014 at 8:03

Publicado em Ambiente, Clima

A abundância e a miséria da água na Amazônia

Imagem: Divulgação

Infográfico da plataforma Visaguas, da Rede InfoAmazonia. Imagem: Divulgação

No Brasil, 82,7% dos municípios são atendidos por rede de água, segundo o Censo 2010 do IBGE. Na Amazônia, que dispõe de 73% quantidade de toda a vazão de água doce do Brasil, esse percentual deveria ser igual ou maior, mas não é: apenas 60% dos 771 municípios dessa região têm esse serviço.

Esses e outros dados relevantes sobre a situação dos recursos hídricos na região estão disponíveis em uma plataforma inaugurada neste mês, a Visaguas.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

sexta-feira, 26/09/2014 at 20:57

Um dia especial do gráfico desinformativo da Sabesp

Sabesp_Situacao-dos-Mananciais_20-09

Página “Situação dos Mananciais”, do site da Sabesp. Imagem: Reprodução.

Este sábado (20.set) é um dia especial da página “Situação dos Mananciais” do site da Sabesp. Nesta data, ela mostra igualadas em 8,2% as duas barras do gráfico do armazenamento do sistema Cantareira. Desde maio, quando começou a ser usado o chamado volume morto, isso está induzindo enganosamente a imagens menos alarmantes do que a da realidade.

O volume de água disponível para consumo não é 8,2% mas 6,9%, se for calculado sem o artifício de desconsiderar a parte da reserva acrescentada ao volume útil em 15 de maio.

Mais informações me meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

sábado, 20/09/2014 at 15:35

O agosto mais quente desde 1880 e o aquecimento global

Quadro com variações da temperatura média combinada das superfícies de solos e mares de agosto deste ano em relação às do período 1981-2010 para o mesmo mês. As áreas em cinza não foram computadas. Imagem: Noaa/Divulgação

Quadro com variações em graus Celsius da temperatura média combinada das superfícies de solos e mares de agosto deste ano em relação às do período 1981-2010 para o mesmo mês. As áreas em cinza não foram computadas. Imagem: Noaa/Divulgação

A temperatura média mundial combinada das superfícies dos solos e dos mares em agosto deste ano, que foi de 16,35° C , foi a maior já registrada para esse mês nos últimos 134 anos, informou ontem (quinta-feira, 18.set) a Noaa (Agência Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos).

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

sexta-feira, 19/09/2014 at 12:24

Amazônia: números de desmatamento encobrem devastação

Área da Floresta Amazônica  no norte de Mato Grosso, degradada por queimadas. Imagem: Maurício Tuffani/FolhaPress (27.ago.2014)

Área da Floresta Amazônica no norte de Mato Grosso, degradada por queimadas. Imagem: Maurício Tuffani/FolhaPress (27.ago.2014)

“A natureza ama esconder-se” tem sido a principal tradução de um dos fragmentos que restaram do pensamento do filósofo pré-socrático Heráclito, que viveu nos séculos 6º e 5º a.C. em Éfeso, na atual Turquia. Levando em conta que phýsis não significa apenas “natureza”, na década de 1940 o alemão Martin Heidegger (1889-1976) traduziu essa expressão, numa primeira abordagem, para “o aparecimento favorece o encobrimento”. Grosso modo —pois a reflexão desse pensador vai muito além—, tudo que surge encobre. Isso dá o que pensar sobre o conhecimento em geral, a vida, a política e, no presente caso, sobre a devastação da Amazônia.

Leia o post completo em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

sexta-feira, 12/09/2014 at 17:52

Código Florestal e seca: não foi por falta de aviso

Ponte sobre o rio Tietê, em Salto (SP), atingido pela seca. Imagem: Luiz Carlos Murauskas/FolhaPress

“As secas prolongadas que têm afetado diversos estados e levado à iminência de racionamento na maior cidade do país, São Paulo, não se resolverão só com a volta das chuvas. É preciso reflorestar as nascentes e margens dos rios para garantir um suprimento de água confiável e perene.”

“O novo Código Florestal diminuiu as exigências de reflorestamento em áreas declivosas, o que é grave, pois são terrenos que não dão produtividade nem para a pecuária nem para a agricultura, e se prestam efetivamente para as florestas.”

Não, o autor dessas afirmações não é um militante ambientalista, nem um dos que criticam o agronegócio, mas justamente um respeitado representante desse setor da economia.

Leia o post completo em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

segunda-feira, 01/09/2014 at 12:44

Quem ganha com a devastação em Mato Grosso

Amazonia-Desmatada

Acabo de chegar a Barra do Garças, no Mato Grosso, onde o pessoal que ainda confunde desmatamento com progresso tem novo motivo para comemoração. Palco da expansão desenfreada da soja em áreas de cerrado e de floresta, este Estado, na semana passada, apareceu mais uma vez em posição de destaque no projeto Degrad, que mapeia as áreas de degradação florestal na Amazônia Legal. Os dados de 2011, 2012 e 2013 foram apresentados pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) sexta-feira, dia 12.

Mais informações em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quarta-feira, 27/08/2014 at 5:24

O uso da água subterrânea na crise

Julio Cerqueira Cesar Neto, ex-diretor de planejamento do DAEE (Departamento de Aguas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo). Foto: Arquivo pessoal

Julio Cerqueira Cesar Neto, ex-diretor de planejamento do DAEE (Departamento de Aguas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo). Foto: Arquivo pessoal

O autor do artigo com o título acima é o engenheiro civil Júlio Cerqueira Cesar Neto, 83, graduado pela Escola Politécnica da USP em 1953, foi professor de saneamento e hidráulica nessa mesma instituição (1959-1989) e na Faculdade de Engenharia da (FAAP) Fundação Armando Álvares Penteado (1970-1979). E foi também presidente (1974-1976) e diversas vezes vice-presidente da seção São Paulo da ABES (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental) e diretor de planejamento do DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo) de 1983 a 1986, durante o governo Franco Montoro (PMDB).

O artigo completo está em meu blog no site da Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

terça-feira, 12/08/2014 at 18:13

Na falta de um Nobel, Dilma tem Lobão

A presidente Dilma Rousseff e o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, nas obras da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, em reportagem do “Jornal Nacional”. Imagem: Reprodução

A presidente Dilma Rousseff e o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, nas obras da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, em reportagem do “Jornal Nacional”. Imagem: Reprodução

O velho ditado “uma imagem vale mais que mil palavras” teve um bom exemplo na reportagem sobre a visita da presidente Dilma Rousseff às obras da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, transmitida pelo “Jornal Nacional” na terça-feira (5.ago). Durante a entrevista, enquanto a candidata do PT à reeleição gesticulava vigorosamente para enfatizar suas afirmações de que não faltará eletricidade em nossas tomadas, atrás dela, atento, estava o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, atualmente no PMDB, licenciado de seu terceiro mandato consecutivo de senador pelo Maranhão, que vai até 2019.

O post completo está em meu blog no site da Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

sábado, 09/08/2014 at 14:16

Novos mistérios do volume morto

Sistema_Cantareira_15-5_a_4-8.jpg

Apesar do título, este post se refere a uma história de suspense, e não de terror, pelo menos por enquanto. Não bastasse a situação dramática de rios e reservatórios de água no Estado, o governo de São Paulo e a Sabesp não têm tratado o assunto com a transparência necessária para uma adequada mobilização da sociedade. Mesmo agora, já tendo sido consumidos 69,7 milhões do total de 182,5 milhões de metros cúbicos do volume morto do sistema Cantareira em uso desde 15 de maio.

Mais informações em meu blog no site da Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

segunda-feira, 04/08/2014 at 18:36

Cientistas criticam impacto de barragem em São Paulo

Imagem: Michel Metran/Gaema PCJ

Imagem: Michel Metran/Gaema PCJ

Um grupo de pesquisadores da USP, da Unesp e da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) apontou falhas no estudo de impacto ambiental da ampliação em 45 quilômetros da hidrovia Tietê-Paraná, no Estado de São Paulo. Segundo eles, se a barragem que ampliará a navegação do rio Piracicaba for construída, o alagamento previsto de 6.770 hectares poderá provocar inundações em áreas urbanas, eliminará remanescentes de mata atlântica e cobrirá uma área de 3,3 mil hectares conhecida como “pantanal paulista”, onde vivem 283 espécies animais, entre elas 28 ameaçadas de extinção e 17 aves migratórias.

Para ler minha reportagem na Folha de S. Paulo, clique aqui.

Written by Mauricio Tuffani

sábado, 02/08/2014 at 10:08

Perdemos o almirante verde

Ibsen de Gusmão Câmara (1923-2014), almirante, ambientalista

Ibsen de Gusmão Câmara (1923-2014), almirante, ambientalista, em viagem à África. Imagem: arquivo pessoal.

Ibsen de Gusmão Câmara, 90 anos, almirante, ambientalista, morreu ontem (quinta-feira, 31.jul) no Rio de Janeiro. “Seu nome funcionou como uma senha para o governo militar acatar projetos ambientais de interesse da sociedade”, resumiu em entrevista sobre ele o jornalista Randáu de Azevedo Marques.

Mais informações em minha reportagem no site da Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

sexta-feira, 01/08/2014 at 9:18

Economia, biodiversidade e jornalismo investigativo

O jornalista de ciência e blogueiro Maurício Tuffani, o economista Sérgio Besserman Viana e o jornalista André Trigueiro, no debate “Economia, sociedade e biodiversidade em crise”, no 9º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, em São Paulo. Imagem: Alice Vergueiro/Abraji/Divulgação

O jornalista de ciência e blogueiro Maurício Tuffani, o economista Sérgio Besserman Viana e o jornalista André Trigueiro, no debate “Economia, sociedade e biodiversidade em crise”, no 9º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, em São Paulo. Imagem: Alice Vergueiro/Abraji/Divulgação

Um dos grandes desafios para a preservação do meio ambiente no brasil e também para o jornalismo investigativo nesse campo é a quase total desconsideração do tema da diversidade biológica em estudos e na formação em economia. Essa foi a mensagem principal do debate “Economia, sociedade e biodiversidade em crise”, entre o economista Sérgio Besserman Vianna e o jornalista André Trigueiro, em que atuei como mediador no sábado (26.jul), no 9º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, em São Paulo.

Leia o post completo em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

terça-feira, 29/07/2014 at 9:54

Mudança climática e jornalismo investigativo

Imagem:  Nasa/GSFC/Jefferson Beck

Imagem: Nasa/GSFC/Jefferson Beck

Mesmo que nos próximos anos seja possível o acordo internacional sobre o clima, será difícil ele ter força para assegurar as medidas de controle das emissões de gases-estufa para evitar que a temperatura média global aumente de 1,8ºC a 4ºC até o ano de 2100, previstas no Protocolo de Quioto, de dezembro de 1997. Essa foi a conclusão do debate “Estamos perto de um acordo global sobre o clima?”, no qual participei como mediador ontem (quinta-feira, 24.jul) no 9º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, em São Paulo.

Leia o post completo em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

sexta-feira, 25/07/2014 at 15:46

O gráfico da Sabesp engana mais que mil palavras

Captura de tela 2014-07-15 11.26.48

Fonte: Sabesp, site “Situação dos Mananciais”

Estou para ver um material de divulgação de um órgão público que seja mais enganador que a imagem publicada diariamente no site da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico de São Paulo) com o título “Gráfico de volume do Sistema Cantareira”.

Leia o post completo em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

terça-feira, 15/07/2014 at 14:01

A Cantareira, a figueira, ética e estética

Imagem: Sara Santos/Divulgação

Imagem: Sara Santos/Divulgação

O esgotamento do sistema Cantareira e o corte de uma enorme figueira para dar lugar à construção de um lançamento imobiliário em São Paulo, no bairro do Ipiranga, no domingo retrasado (6.jul), são dois aspectos de uma mesma cultura predatória e irresponsável de ocupação do solo.

Leia o post completo em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

segunda-feira, 14/07/2014 at 13:37

Franceses republicam estudo sobre milho transgênico acusado de falhas

ESEQuase dois anos após relatarem mortes e danos em rins, fígado e glândula pituitária e tumores cancerígenos de ratos alimentados com milho transgênico em um estudo que depois foi retratado devido a falhas de método, pesquisadores franceses divulgaram na terça-feira (24) um novo artigo sobre o trabalho.

Leiam minha reportagem no site da Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

segunda-feira, 30/06/2014 at 9:51

Preferência para asfalto-borracha pode virar lei

ASfalto

Obra de recapeamento em trecho da Rodovia Régis Bittencourt no estado de São Paulo. Foto: Luiz Carlos Murauskas/Folhapress

Já está pronta para votação no plenário da Câmara dos Deputados a proposta de estabelecer o uso preferencial de asfalto produzido com borracha de pneus na pavimentação e recuperação de vias públicas em todo o país.

Leia o post completo em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

sábado, 07/06/2014 at 15:54

Publicado em Ambiente, Legislação

A devastação que não aparece no mapa

Amazonia-Desmatada

Além do desmatamento do tipo “corte raso” que já alcançou 759 mil quilômetros quadrados da Floresta Amazônica até 2013, apontados em reportagem minha nesta quinta-feira, Dia do Meio Ambiente,  no caderno especial “Sustentabilidade”, da Folha, há outras formas de devastação na região, como indicou o próprio texto.

Leia o post completo em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quinta-feira, 05/06/2014 at 6:10

O morto da discórdia do sistema Cantareira

Operários testam captação de água no sistema Cantareira, em Joanópolis (SP). Imagem: Moacyr Lopes Junior/Folhapress

Operários testam captação de água no sistema Cantareira, em Joanópolis (SP). Imagem: Moacyr Lopes Junior/Folhapress

Depois de divergirem sobre o percentual de água disponível para abastecimento no sistema Cantareira, post de quarta-feira, a Sabesp e o comitê anticrise criado em fevereiro pelos governos estadual e federal têm mais uma discordância. Desta vez, a discrepância não é sobre a forma de cálculo de um indicador. O desacordo está na própria quantidade de água da reserva conhecida como volume morto, que começou a ser usada no dia 15 para garantir a continuidade do abastecimento de cerca de 9 milhões de habitantes da Grande São Paulo. Leia o post completo em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

sábado, 24/05/2014 at 8:39