Laudas Críticas

Os livros adaptados e o esvaziamento da linguagem

Aristóteles, Platão e Sócrates em mosaicos no Santuário San Paolo, em Reggio de Calabria, na Itália (Imagem: Saverio Autellitano/Licença Creative Commons Attribution 2.5 Generic)

Aristóteles, Platão e Sócrates em mosaicos no Santuário San Paolo, em Reggio de Calabria, na Itália (Imagem: Saverio Autellitano/Licença Creative Commons Attribution 2.5 Generic)

Ainda está rendendo discussões a simplificação de textos clássicos da literatura, cuja tematização na imprensa e nas redes sociais teve como ponto de partida o artigo “Escritora muda obra de Machado de Assis para facilitar a leitura”, publicado na Folha no dia 4 pelo colunista Chico Felitti. Embora eu também não concorde com essa iniciativa editorial, discordo de muitas das críticas feitas a ela. E, para ficar nessa discussão de modo equilibrado, prefiro começar por apontar rapidamente um aspecto destacado hoje no mesmo jornal por meu amigo e também colunista Hélio Schwartsman em seu artigo “Traições literárias”.

Leiam o post completo em meu blog na Folha de S. Paulo.

Written by Mauricio Tuffani

quarta-feira, 14/05/2014 às 18:58

Publicado em Filologia, Filosofia, Literatura

%d blogueiros gostam disto: