Laudas Críticas

Pesquise antes de perguntar

with 6 comments

Este blog tem recebido muitas perguntas que demonstram que seus remetentes não têm o hábito de pesquisar coisa nenhuma, apesar de terem acesso à rede mundial de computadores. O pior é que muitos deles são estudantes universitários. Sem falar nos jornalistas. De agora em diante, perguntas como essas serão respondidas por meio de link para este texto.

Em vez de reinventar a roda, faço aqui sugestões de leitura de boas orientações já elaboradas. Entre as melhores que conheço estão as do jornalista Marcelo Soares, editor do blog E você com Isso?, que é um mestre no estudo de pesquisas na internet. Um bom resumo de suas dicas está na postagem “Pesquisas na internet”, do blog Novo em Folha, de Ana Estela de Souza Pinto, editora de Treinamento da Folha de S. Paulo. Mas o grande tesouro de Marcelo é a sua valiosíssima coleção sistematizada de links no Delicious, generosamente colocada à disposição de quem quiser consultá-la.

Outras boas recomendações em relação a fontes a serem pesquisadas estão na reportagem “Como fazer uma boa busca na internet”, da edição de abril de 2005 da Revista Escola. Mas para aqueles que precisam fazer buscas na rede e são bem mais novinhos, dá para começar com as sugestões do Ajuda na Escola, no Terra Kids, em “Saiba como fazer uma pesquisa na Internet”.

Para os jornalistas e estudantes de jornalismo, vale a pena trabalhar com os links do Banco de Dados da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo).

A todas essas recomendações, eu acrescento a de dar preferência para sites e blogs que fornecem referências das informações de apresentam, principalmente por meio de links no próprio texto. Isso é um bom indício de que os dados apresentados foram verificados e ajuda muito a confirmar ou a buscar a origem deles.

PS — Coincidentemente, recebi hoje por meio de um colega do grupo de discussão da Abraji a indicação de uma ótima leitura sobre esse mesmo tema, mas com foco no jornalismo: uma entrevista na edição de hoje do La Nación, de Buenos Aires, com o jornalista Francis Pisani, colunista do El País, de Madri, e blogueiro do Le Monde, de Paris: “La gente todavía le tiene mucho miedo a la tecnología” (As pessoas ainda têm muito medo da tecnologia). Ele afirma: “Canso-me de escutar jornalistas que dizem conhecer e usar assiduamente as ferramentas da rede, mas que, na verdade, não as conhecem. Se as usam, o fazem minimamente, de maneira ridícula”.

<<< Página Principal

Written by Mauricio Tuffani

quarta-feira, 19/11/2008 às 7:44

Publicado em Uncategorized

6 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Gostei muito do artigo de hoje e gostaria de acrescentar algumas observações. Eu acompanho diariamente (porque é divertidíssimo) a análise de log do meu próprio modesto site, que mostra os termos de busca que levam a ele. São inacreditáveis e dão uma medida do seu argumento: um número grande de pessoas se intimida com os search engines e são “internet illiterate”. Outras peitam o desafio, mas não manjam muito de lógica, conectores, otimização, etc. O resultados são pérolas como os seguintes termos, que andei colecionando: Exercício para parar de reclamar
    vertebras que fazem barulho
    proporçao de comida para 35 péssoas
    treinameno a base de proteina para powerlifting
    esporte e atividade física o que eles tem haver ?
    ficando musculoso em 3 dias
    auto suicídio
    fiz dieta indice glicemico
    atitudes e beneficios da saude mental
    treinamentos de atletas que querem ganhar massa física
    homens musculosos com pau grande
    pinto musculoso
    significado carimbando
    chimpanzee textbook medicine
    proibição do tenis da nike
    o papel da educação física escolar na redução dos níveis sedentários
    pessoas que não sente cheiro de odor
    quais as consequencias para quem não tem saude mental
    muito exercicio fisico atrapalha os horminios femininos
    aonde fica o olfato no cérebro
    alucinação do olfato
    cuidar de um gatinho constipado
    como não perder os crentes dos vegetais
    todo bombado e viado
    função de relação olfativa
    bucetas esquisitas
    poesia de suicidios
    porque não pode lavar a faixa do taekwondo
    homens mostrando pau
    líquido anti obesa

    Só para acrescentar uma nota engraçada…
    abraços

    Marilia Coutinho

    quarta-feira, 19/11/2008 at 8:11

  2. “auto-suicídio”?? rs…

    Adorei o post Tuffani, e de fato tenho vários colegas de faculdade, e da vida mesmo, que ao invés de simplesmente “dar um google” ou mesmo ler com mais atenção as coisas, tem uma preferência absurda por pela preguiça de perguntar “como?”,”quando?”, “onde?”, “quem?” e afins…
    Lamentável, ainda mais quando falamos de futuros jornalistas que são incapazes de procurarem o que precisam sozinhos.

    Gabriela R.

    quarta-feira, 19/11/2008 at 13:33

  3. Bondade tua, Tuffani. Mas agradeço a lembrança.

    Marcelo Soares

    quarta-feira, 19/11/2008 at 14:54

  4. Excelente. Muito útil para qualquer estudante ou profissional.

    Victor Barone

    quarta-feira, 19/11/2008 at 17:22

  5. Isso aí Maurício, vc está com toda razão. Chega de simplificar a vida das pessoas, já simplificando, né?

    Abraços,

    Cláudia

    Claudia PAS

    quarta-feira, 19/11/2008 at 19:46

  6. […] as informações pro meu trabalho escolar” e o moleque tirou nota baixa.) Enfim, o Maurício escreveu um texto com boas referências para dar aos alunos antes deles começarem a maratona desenfreada de busca na rede pelo trabalho do […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: